A mulher e o piolho

Sabe esses casais que brigam por qualquer coisinha? Pois é. Existe uma história muito popular sobre uma mulher que vivia arranjando briga com seu marido. E ele não deixava por menos. Qualquer provocação da mulher era motivo para muitas horas – ou mesmo dias – de discussão.Numa dessas contendas, a mulher começou a xingar o marido e, entre outras coisas, o chamou de "piolhento".O marido logo protestou:"Está vendo como você mente? Eu não tenho piolhos e nunca tive!Mas ela insistia: "Tem sim, que eu já vi. Tem piolho! Seu piolhento!" Ele começou a ficar impaciente, a impaciência virou raiva, a raiva ficou tão incontrolável que ele chegou a bater na mulher, mas ela continuava: "Piolhento! Tem piolho sim! Piolho! Piolho!" Depois de um tempo ele perdeu completamente o bom-senso, amarrou a mulher com uma corda e foi descendo a corda para dentro do poço. Mas aí mesmo é que ela não parava de falar: "Tem piolho sim! Piolho!" Ele continuou descendo a corda, até afundar totalmente a mulher na água do poço. Mesmo assim ela não parava. Quando já nem conseguia mais falar, porque a cabeça toda já estava submersa, ela pôs as mãos para fora da água, juntou as unhas dos polegares e, para espanto do marido, fez aquele gesto típico de quem esmaga um piolho.
P.S.- Esta história é contada de diversas formas. Mas seu tema principal é sempre a teimosia. Tem gente assim, tão apegada às suas convicções que nem sente a realidade desmentindo tudo aquilo ou castigando aquela rigidez. E quando a teimosia é demais, mesmo que esteja no fundo do poço a pessoa não abre mão...